Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Adolescente que matou amiga com tiro acidental era praticante de tiro esportivo há 3 anos

A Federação de Tiro de Mato Grosso (FTMT) confirmou que Marcelo Cestari e sua filha, de 14 anos, eram praticantes do esporte há cerca de 3 anos. A filha é investigada pela morte de uma amiga, também adolescente, no condomínio onde morava a vítima.

PUBLICIDADE

Isabele foi encontrada no banheiro do apartamento de Cestari, com um tiro na cabeça. O Samu foi chamado, mas a menina já estava sem vida quando os socorristas chegaram. A adolescente era filha de um médico neurocirurgião, que morreu em acidente de moto há 2 anos.

Na casa do pai da adolescente que efetuou o disparo, que não teve o nome divulgado, a polícia encontrou 7 armas de fogo. Ele foi preso por posse ilegal de arma de fogo, já que nem todas elas estavam devidamente regularizadas.

PUBLICIDADE

Além de Marcelo e a filha, outros membros da família também são registrados como praticantes de tiro esportivo. A polícia não informou se a descoberta vai abrir uma nova linha investigativa ou não. O local foi isolado para que fosse realizada perícia.

Páginas: 1 2