Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Agentes de segurança pública fazem homenagem a profissionais da saúde em carreata silenciosa por São Paulo

  • Roberta R 

Um dos maiores desafios em tempos de pandemia é manter a mente sã em meio ao caos. Além de toda a ameaça física, por correrem risco de contaminação a todo momento, os profissionais da saúde também são levados ao extremo da saúde emocional diariamente, porque o trabalho nas enfermarias e UTIs não param nenhum segundo.

PUBLICIDADE

Por conta disso, muitas famílias usam os meios possíveis para declarar apoio aos profissionais da saúde. São cartazes nas janelas, sessões de aplauso em algumas regiões, agradecimentos emocionados… Cada um faz o que pode para auxiliar em tempos estranhos como este que vivemos. Pensando nisso, agentes da segurança pública em São Paulo organizaram uma carreata silenciosa.

PUBLICIDADE

Agentes da polícia militar, corpo de bombeiros e defesa civil percorreram as ruas da cidade para demostrar gratidão e admiração aos médicos, enfermeiros e técnicos que se arriscam diariamente – além de todo o corpo administrativo dos hospitais e unidades de pronto atendimento. A carreata começou por volta das 7h, partindo do Pacaembu, onde esta instalado um hospital de campanha.

As viaturas seguiram em silêncio, apenas com as luzes ligadas, e percorreram ao redor do estádio. Os agentes passaram também pelo hospital das clinicas Emílio Ribas, Faculdade de Medicina de São Paulo, Instituo do câncer e Instituto Adolf Lutz. A atitude foi vista com bons olhos por colegas.

A ação não foi realizada apenas na cidade de São Paulo, ao redor do Brasil várias corporações prestaram suas homenagens aos colegas que trabalham na saúde. Carreatas, serenatas, faixas… Foram vários os recursos usados para demostrar apoio aos profissionais da saúde. Até fora do país, forças de segurança pública também prestaram homenagens em hospitais locais.

O momento inspira todo tipo de solidariedade e torna claro a necessidade de união por parte da população. Especialmente para aqueles que não tem a opção de ficar em casa, as medidas de isolamento são a única esperança de ter acesso a atendimento caso se torne necessário. São Paulo é o estado mais afetado em todo o Brasil.