Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Aos 35 anos, mãe de 4, essa mulher quase morreu por uma infecção cerebral que começou em uma dor de dente

Muitas vezes, o corpo fornece todas as informações necessárias para que você preste atenção em alguma coisa que não está tão bem. Rebecca Dalton descobriu da pior forma que não se pode ignorar esses sinais por muito tempo.

PUBLICIDADE

Dalton estava grávida quando procurou o dentista se queixando de dor, o problema era um dos sisos superiores. Ela recebeu a notícia de que precisaria extrair o dente e saiu do consultório com uma receita de antibióticos.

Por conta da gravidez, ela não poderia realizar a cirurgia para remoção do dente naquele momento. Assim, ela voltou para casa, tomou os antibióticos e assumiu, inocentemente, que o problema estava resolvido com o remédio.

PUBLICIDADE

Tudo isso aconteceu em dezembro e apenas em março o dente voltou a ser notado. Na ocasião, foi levada ao hospital porque estava agindo de forma completamente estranha. Os médicos então diagnosticaram a infecção novamente.

A infecção começou no dente e já estava afetando cérebro, coração e rins. No cérebro, a infecção estava forçando a parte frontal, o que gerou perda cognitiva e também de movimentos. O caso ficou ainda mais grave quando ela perdeu a capacidade de andar.

O quadro não foi simples de reverter, mas Rebecca sobreviveu. Ela recebeu a visita da mãe apenas duas vezes durante todo o longo período de internação, por conta das restrições impostas pela pandemia de coronavírus.

Rebecca foi testada 12 vezes e todos os exames para detectar o vírus vieram negativos. Ela chegou a ser desacreditada pelos médicos, mas sobreviveu e agora conta sua história para alertar outras pessoas.