Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Após um mês do parto, mãe descobre que filhas têm Síndrome de Down

Ellen de Souza e seu namorado Williams Ferreira vão guardar para sempre o ano de 2013 em suas memórias.

PUBLICIDADE

O casal que vive na Paraíba, em João Pessoa, estava em um relacionamento sério há dois anos e levaram um susto com a revelação de que Ellen estaria grávida, pois não estava nos planos deles terem filhos na época, até porque a jovem fazia uso de contraceptivo oral diariamente e mesmo assim engravidou.

Logo no segundo mês de gravidez eles tiveram uma grande surpresa, mais uma, o filho que esperavam na verdade eram dois, tratavam-se de gêmeos univitelinos, iguais. Segundo Ellen há casos na família, mas ela nem pensava que fosse acontecer com ela também.

PUBLICIDADE

Mas as surpresas não pararam por aí, passado um mês depois do parto, o casal ao realizar um exame nas gêmeas descobriu que elas eram portadoras de síndrome de Down. A mãe se disse totalmente triste, por não saber como lidar com esse fato, o pai disse que foi um baque muito pesado, pois as preocupações com o futuro das filhas eram muitas.

A data do nascimento das crianças foi em nove de maio de 2014. Hoje já se passaram cinco anos e as filhas Helena e Heloísa são consideradas a maior benção da vida dos pais. Para eles a tensão foi só no início, logo depois descobriram que eles teriam que estar prontos para ajudá-las sempre.

O que aconteceu com o jovem casal é raro, segundo pesquisas apenas um entre 800 nascimentos no país é de crianças com Síndrome de Down. Para os estudiosos da área o percentual de partos em que os bebês gêmeos univitelinos como elas tenham juntos a síndrome é de 0,5%.

Cuidados com crianças com síndrome de Down

Crianças com essa condição merecem um pouco mais de atenção. No geral elas são extremamente carinhosas e pode se dizer que não enxergam maldade em nada. Por esse motivo as crianças devem ser sempre supervisionadas por um adulto.