Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Bíblia em uma mão e fuzil na outra: quadrilha impõe religião em favela no Rio

A quadrilha do traficante Álvaro Malaquias, apelidado por todos como Peixão, está conhecida por usar Bíblia e fuzil, fazendo pregações religiosas que acabam colocando a população contra a parede.

PUBLICIDADE

Peixão tem mais de 35 anotações criminais e o sujeito rapidamente tem expandido seus domínios no Rio de Janeiro, principalmente na região da zona norte da cidade. Essa quadrilha teve início na comunidade Parada de Lucas e rapidamente tomou controle de Vigário Geral.

Em pouco tempo também já comandava a Cidade Alta, Pica-Pau e, recentemente, conseguiu expulsar a facção rival da favela Cinco Bocas, por isso já comanda também esta região onde moram cerca de 130 mil pessoas.

PUBLICIDADE

Os criminosos batizaram esta região de Complexo de Israel e a estrela de Davi muitas vezes é vista sendo ostentada pelos traficantes, sendo que os moradores destas comunidades que seguem outra religião acabam até mesmo perseguidos.

A polícia confirmou que esta quadrilha estava sendo monitorada, só que o Supremo Tribunal Federal determinou que as operações nas comunidades seriam limitadas, ao menos durante a pandemia, por isso não é possível impedir que ela possa se expandir para outras comunidades.

Enquanto isso, as comunidades acabam sendo obrigadas a seguirem as determinações dos criminosos.

O sociólogo João Trajano deu uma entrevista ao Jornal da Band e explicou que a quadrilha usa símbolos religiosos e tem uma rotina de perseguição em relação aos praticantes de outras religiões, de modo especial as de origem afro.