Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Bolsoanro fala em churrasco com 3 mil convidados em dia com recorde de mortes por covid-19

  • Roberta R 

O Brasil chegou ontem (8) a um novo recorde de mortes por covid-19, com um total de 751 novos óbitos. O número, que deve ainda ser maior considerando-se os casos subnotificados, já torna o país um dos com maior número de mortes diárias do mundo. Em completa contradição a isso, o presidente Jair Bolsonaro falou em churrasco com 3 mil convidados.

PUBLICIDADE

Bolsonaro já havia dito anteriormente que faria um churrasco apenas com a equipe ministerial, algo em torno de 30 pessoas, mas ironizou o número depois de ser alvo de críticas. Em nova declaração, Bolsonaro não respondeu perguntas e afirmou que receberia convidados e que “colocaria para dentro” quem estivesse ali.

No mundo, apenas Estados Unidos, Itália, Reino Unido, Espanha e França registraram mais mortes do que o Brasil. Segundo números oficiais, são mais de 145 mil casos em todo o país, sem contar os casos subnotificados. Ainda no Palácio da Alvorada, Bolsonaro declarou que tiraria o jornalismo da lista de funções essenciais em tom de ironia.

PUBLICIDADE
O mal-estar entre o presidente e jornalistas não é novidade, remonta ao período das eleições – e talvez, antes disso. O presidente acredita que a mídia veicula notícias falsas e manipuladas a seu respeito e, por isso, muitas vezes recorre a meios alternativos como canais de comunicação com o eleitorado, como facebook e twitter. Nas redes sociais, no entanto, não é incomum o compartilhamento de notícias falsas por parte dos canais oficiais do presidente.
Na entrada do Palácio da Alvorada, por exemplo, Bolsonaro mudou a prática nos ultimos dias e parou de responder questões da imprensa. Agora, geralmente, ele se aproxima dos microfones e fala apenas aquilo que já havia programado, não atendendo questionamentos dos jornalistas. Por outro lado, é comum que o presidente bata papo com apoiadores que permanece ali diariamente na expectativa de falar com ele.