Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Centenas de corpos são retirados das ruas e casas na Bolívia, maioria morreu vítima do coronavírus

Em menos de uma semana, policiais na Bolívia retiraram das casas e também das ruas, mais de 400 cadáveres, segundo informou a Força Especial de Luta Contra o Crime. As autoridades acreditam que a maioria dessas mortes ocorreu em decorrência do novo coronavírus.

PUBLICIDADE

Só na cidade de Cochabamba foram 191 corpos retirados e em La Paz foram mais 141, segundo informou o coronel Iván Rojas, diretor nacional da FELCC.

O coronel já confirmou que 85% desses mortos são vítimas da Covid-19 ou apresentaram sintomas da doença, mas as autoridades bolivianas não garantiram se todos passarão por testes.

PUBLICIDADE

Acredita-se que as demais mortes tenham ocorrido em decorrência de outras doenças e até mesmo pela violência. Essa situação trágica vivida hoje pela Bolívia é bem parecida com o que o Equador enfrentou no último mês de abril, quando disparou o número de vítimas da Covid-19 e houve um colapso nos sistemas de saúde e também funerário.

Na Bolívia, o departamento epidemiológico nacional informou que o novo coronavírus atingiu ‘uma escalada muito rápida’, principalmente em La Paz e Cochabamba, que ficam ao oeste do país.

A população boliviana, que é de 11 milhões de habitantes, já registra mais de 60 mil casos confirmados de infecções pela Covid-19 e mais de 2,2 mil pessoas já morreram.

Jeanine Áñez, presidente interina da Bolívia, também foi infectada pelo novo coronavírus, mas está se tratando e passando bem.