Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Contaminada pela covid-19, ela lutou por 18 dias na UTI depois de parto induzido; marido perdeu a esposa e o bebê

Um caso sensível e completamente triste aconteceu no Acre, mas vem tomando repercussão nacional. Patydan Castro, de 34 anos, morreu depois de contrair o coronavírus durante a gravidez. Os médicos fizeram tudo que podiam, mas não foi suficiente.

PUBLICIDADE

Raimundo Castro, marido de Patydan, falou abalado sobre a perda e revelou que não sabia como contaria para a filha do casal, uma menina de 4 anos. Apegada a mãe, a criança já sonhava com a chegada do irmãozinho, que também não resistiu.

Patydan estava internada há dias, mas no último dia 15 os médicos decidiram pela indução do parto. A avaliação dos profissionais era de que Patydan não tinha forças para sustentar a si e ao bebê ao mesmo tempo. Sendo assim, o parto era uma questão de vida ou morte.

PUBLICIDADE

Raimundo, que também é médico, revelou que a esposa venceu a luta contra a covid-19, mas morreu em decorrência de uma infecção hospitalar. Segundo exame do dia 19, Patydan estava curada da doença e, por isso, foi transferida da UTI Covid para a UTI “normal”.

Páginas: 1 2