Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Coronavírus: por que existem mais homens que mulheres infectados com a doença

No início do mês de fevereiro as autoridades chinesas já estavam combatendo o surto de coronavírus há um mês. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças as China (CCDC) realizou o primeiro estudo em relação aos pacientes com a doença.

PUBLICIDADE

A amostra em questão era composta por 138 pessoas que foram hospitalizadas com covid-19. A idade média entre as pessoas era de 56 anos, e 54,3% deles eram homens.

Semanas após isso o mesmo entro realizou um estudo mais amplo onde foram analisados prontuários médios de 72.314 pacientes. Os dados então mostraram uma conclusão semelhante.

PUBLICIDADE

Dos casos que foram confirmados 51% eram homens mas o que mais chamou a atenção dos especialistas a respeito disso foi que também a taxa da mortalidade era maior para os homens, de 2,8% enquanto para as mulheres era de 1,7%.

Os médicos então chegaram a conclusão de que o novo coronavírus tem mais probabilidade de afetar homens mais velhos com algum tipo de doença prévia.

Com mais de 82 mil casos que foram registrados ao redor do mundo, além de 2,8 mil pessoas que morreram devido a doença, sendo que a maior parte aconteceu na China.

Para Sabra Klein que faz parte do departamento de microbiologia molecular e imunologia da Escola de Sáude Pública da Universidade Johns Hopkins nos Estados Unidos o estrogênio, hormônio sexual feminino pode ser a explicação para a diferença nas respostas da doença de acordo com o sexo.

O estrogênio pode estimular a imunidade e por isso se torna importante para que seja eliminada uma infecção viral e também ajuda na resposta às vacinas, como foi explicado pelo cientista ao site de notícias BBC News Mundo. Com base nisso Klein levantou a possibilidade de que o hormônio é um fator para contribuir para a imunidade do sexo feminino.