Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Em flagrante, homem é preso no Rio de Janeiro por enviar fotos íntimas a criança de 9 anos e vai responder por crimes de pedofilia

A polícia do Rio interceptou uma tentativa de aliciamento por parte de um homem adulto contra uma criança de 9 anos. Agentes prenderam o suspeito em flagrante, enquanto ele tentava se encontrar com a menina, depois de marcar o encontro pela internet.

PUBLICIDADE

Os policiais apreenderam o telefone celular do suspeito e, através de análise, foi possível constatar um grande volume de conteúdo de pornografia infantil. O delegado do caso, Gustavo Rodrigues, acredita que o homem pedia fotos de cunho ‘íntimo’ às crianças.

O delegado confirmou que o homem costumava enviar fotos de cunho ‘íntimo’ para as crianças e pedir que mandassem fotos de mesma natureza em troca. Depois das trocas de foto, o homem pedia as crianças que apagassem o conteúdo das conversas e dos aparelhos.

PUBLICIDADE

Por conta do que já pode ser averiguado até aqui, o delegado Rodrigues apontou que o homem deverá responder por crimes ligados a pedofilia, o aliciamento da criança, que levou concretamente a prisão, assim como a posse de pornografia infantil.

O caso agora vai continuar sob investigação para determinar qual a extensão dos crimes praticados pelo homem. A polícia não divulgou a identidade do suspeito, mas informou que ele alega ser portador de HIV. Alguns detalhes do caso seguem sob investigação.

A polícia agora tenta descobrir se o homem já “assediou intimamente” alguma das crianças com quem se correspondia e também quantas vítimas teriam sido abordadas pelo suspeito. Não foi divulgado como a polícia chegou até a prisão em flagrante.

O homem, que não teve o nome e nem a idade divulgada, foi preso enquanto tentava se encontrar com uma menina de 9 anos na Rocinha, comunidade na zona sul do Rio de Janeiro. O homem foi levado para a 41ª DP, no Tanque.

Os crimes narrados pelo delegado Gustavo Rodrigues podem render pena de 2 a 5 anos, no caso de aliciamento de menor, e de 2 a 6 anos, no caso da pornografia infantil. Sendo que é considerado crime portar, divulgar, vender, apresentar, produzir ou publicar imagens dessa natureza.