Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Estudante picado por naja no DF sai do coma; polícia investiga envolvimento dele com tráfico de animais e já apreendeu 16 espécies exóticas

A família de Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul está enfrentando dias complicados desde que o rapaz foi picado por uma cobra naja. O rapaz, de 22 anos, é estudante de veterinária e costumava publicar fotos com animais exóticos nas redes sociais.

PUBLICIDADE

Depois que a notícia do acidente ganhou as manchetes nacionais, a família de Lehmkul excluiu suas fotos da internet. A polícia cobrou cooperação da família e dos amigos do estudante para localizar a cobra que havia picado o jovem. O caso agora pode se tornar mais sério.

Pedro Henrique recebeu uma dose de soro antiofídico direto do Instituto Butantan, enquanto a família encomendou outras doses dos Estados Unidos por segurança. O estudante havia sido colocado em coma, mas já está lúcido e segue na UTI. Alguns canais de notícia afirmam que ele precisou de hemodiálise e, embora tenha acordado do coma, o caso ainda é grave.

PUBLICIDADE

O caso está sendo investigado pela 14º Delegacia da Polícia Civil e pelo Batalhão da Polícia Militar Ambiental do Distrito Federal. Até o momento já foram apreendidas 16 cobras exóticas, que estavam em situação ilegal no Gama, DF.

Páginas: 1 2