Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

‘’Eu não recebi nada’’: Diz mãe do menino morto pela transexual Suzy

No último domingo, uma reportagem, exibida no programa Fantástico, ganhou grande repercussão e elogios.

PUBLICIDADE

A reportagem foi apresentada pelo renomado médico Drauzio Varella, que foi muito elogiado pela sensibilidade e empatia com que prosseguiu com as entrevistas. Porém, uma entrevistada em especial, ganhou destaque.

A reportagem era sobre mulheres transexuais que estavam detidas em presídios masculinos. A entrevistada que mais chamou a atenção foi Suzy, isso porque há pelo menos 8 anos ela não recebia sequer uma visita, o que comoveu o doutor, que a abraçou.

PUBLICIDADE

Rapidamente esse momento da entrevista ganhou grande repercussão, causando grande comoção. Pouco tempo depois, Suzy recebeu cerca de 234 cartas, algumas de crianças com desenhos, flores, livros, bíblias e maquiagens.

Porém, o que ninguém esperava, é que dias depois o crime que Suzy cometeu foi revelado, e chocou a todos, que logo começaram a criticar a entrevista.

No ano de 2010, Suzy estuprou e matou estrangulado um menino de apenas 9 anos de idade enquanto a mãe dele estava no trabalho.

O menino era vizinho e Suzy pediu a ajuda dele para carregar uma Tv, então na casa da transexual o menino foi estuprado e morto. O corpo permaneceu na sala da casa por 2 dias apodrecendo, e depois Suzy levou o corpo e deixou na porta da casa do menino para a mãe encontrar.

A mãe do pequeno se pronunciou, e disse que chegou a se sentir mal quando viu a entrevista, pois a trans recebeu um abraço, coisa que há anos ela não recebia de ninguém, nem de seu filho, que lhe foi tirado por Suzy. ‘’Ele recebeu abraço, cartinha, bombonzinho na prisão. Eu recebi o que? Nada. Nada nesses dez anos’’, lamentou a mãe, visivelmente abalada.