Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Governo sofre derrotas no STF e no Congresso e Weintraub vive uma situação difícil

A segunda investida do governo para interferir nas reitorias de Universidades Públicas do país sofreu uma nova derrota. Em dezembro, Bolsonaro já havia tentado uma MP que acabou perdendo validade por não ter sido votada.

PUBLICIDADE

Agora, uma nova MP permitia que Abraham Weintraub, atual Ministro da Educação, indicasse nomes para ocupar as cadeiras de reitoria do país enquanto durasse a pandemia no Brasil, mas MP foi rejeitada.

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Congresso Nacional, considerou a MP inconstitucional. Hoje a escolha de um nome para a reitoria passa por consulta a professores e alunos e esse nome deve compor uma lista de elegíveis.

PUBLICIDADE

Pela MP, Weintraub poderia pular essas etapas, mas a Medida foi devolvida pelo Congresso. Alcolumbre tornou sua decisão pública através de publicações nas redes sociais.

Páginas: 1 2