Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Homem é morto depois de ser apontado como suspeito do Caso Priscila no ‘Cidade Alerta’

  • Roberta R 

O caso Priscila tem gerado grande revolta e frustração por parte da família da jovem, moradores locais e familiares de outras vítimas do suposto serial killer. A polícia trabalha com a hipótese de um assassino em série e agora é questão de tempo para chegar ao culpado.

PUBLICIDADE

No entanto, outro desdobramento inesperado acabou adicionando mais drama a história. Uma reportagem do programa “Cidade Alerta”, da Record, apresentado por Luiz Bacci, acabou mostrando um homem que seria suspeito de cometer os crimes.

A imagem foi apresentada com um borrão, mas Bacci afirma que “quem é amigo desse homem sabe quem é”. O apresentador ainda pede aos telespectadores que não façam justiça com as próprias mãos e apenas procurem a polícia caso saibam do paradeiro do homem.

PUBLICIDADE

Não adiantou. O suposto suspeito foi morto com 7 tiros, poucas horas depois da reportagem ir ao ar. De acordo com a polícia que atendeu o caso, o homem foi atacado por várias pessoas e o homicídio foi cometido por um grande número de pessoas.O caso aconteceu em Salto, no interior de São Paulo, onde o corpo de Priscila Martins foi encontrado. A jovem de 18 anos foi encontrada em um terreno onde a polícia achou outros dois corpos de mulheres. As mortes tem espaço de um ano entre elas.

A primeira vítima identificada morreu em 2018, a segunda morreu em 2019 e Priscila morreu em 2020. A polícia acredita que, pelos fatores que cercam essas descobertas, pode se tratar de um assassino em série.

Sobre o caso, a Record afirma que todos os vizinhos e pessoas próximas ao homem morto sabiam que ele era suspeito do crime. Apesar disso, destaca que durante a transmissão, orientou o público a procurar a polícia e não fazer justiça com as próprias mãos.

Quem deu detalhes do crime foi o filho da vítima morta, que contou que o pai foi retirado de casa por um grupo de pessoas e depois foi encontrado morto.