Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Homem tira a vida de menina de 14 anos, toma banho e vai à igreja como se nada tivesse acontecido; pastor aconselhou confissão

Um homem identificado como Vandir Correia da Silva é o principal suspeito pelo falecimento da jovem Emily Fabrini de Araújo, de 14 anos. Em depoimento à polícia, disse que mantinha relações íntimas com a jovem quando “apagou” e, ao acordar, percebeu que a jovem estava sem vida, tomando a decisão de esconder o corpo. O caso é investigado como feminicídio seguido de ocultação de cadáver.

PUBLICIDADE

O acusado afirma que, após esconder o corpo da menina, tomou banho e foi “para a Igreja Universal”. Na igreja, contou ao pastor que havia “cometido algo muito grave, ao tirar a vida de uma menina”, sendo aconselhado a realizar a confissão para as autoridades policiais.

A polícia, ao comparecer até o local indicado pelo suspeito, encontrou o corpo da menina de barriga para cima, sem roupas e com a perna direita queimada. Questionado, Vandir afirmou que, por conta do frio, decidiu acender uma fogueira, instante em que teria “vacilado” e causado a queimadura na menor. Quanto ao fato de Emily estar despida, disse que “possivelmente teria usado [as roupas] na fogueira”.

PUBLICIDADE

Entenda o caso

Rosimeire Araújo, mãe da adolescente, afirma que a filha saiu de casa na noite de sábado (10/09) sob o pretexto de visitar uma amiga. Horas depois, foi avisada por testemunhas que a menor teria saído para se encontrar com Vandir.

No dia seguinte, sem informações de Emily, a mãe procurou a polícia e registrou a ocorrência. O sepultamento da adolescente acontece nesta segunda-feira (12/09).