Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Hospital dá alta e faz homenagem dizendo que paciente estava curada, dias depois ela morre e contamina o marido no RJ

Faleceu aos 92 anos de idade, vítima de covid-19, a idosa e dona de casa, Rosa Neves, após passar 19 dias internada no Hospital Municipal Evandro Freire, no Rio de Janeiro, e ter sido considerada como curada pelos médicos.

PUBLICIDADE

Dona Rosa chegou a ser homenageada pela equipe do hospital ao receber alta médica. Ela recebeu flores e uma plaquinha com os dizeres: “Eu venci a covid”, no dia 01 de julho.

Mas, na última segunda-feira, dia 20 de julho, dona Rosa faleceu, em um hospital em Duque de Caxias.

PUBLICIDADE

Segundo as declarações de familiares, o hospital nunca entregou o laudo com o resultado do teste comprovando que ela estivesse verdadeiramente curada da doença.

Dona Rosa ao lado do marido Edvaldo dos Santos que se contaminou aps esposa voltar de hospital Foto Arquivo Pessoal

Após chegar em casa, dona Rosa voltou a passar mal, familiares levaram a idosa de novo para o hospital, onde foram informados que seria covid-19 novamente, e assim ela ficou internada.

No dia seguinte, sem que a família fosse avisada, dona Rosa foi transferida para o Hospital São José, na Baixada Fluminense em Duque de Caxias.

Ricardo, neto de dona Rosa, disse que eles só souberam da transferência da avó quando chegaram no hospital pedindo para visitá-la. Para piorar o desespero da família, eles foram informados de que não sabiam para onde a avó teria sido transferida.

Ricardo disse que pesquisou no Google quais eram os hospitais de campanha e assim acharam onde dona Rosa estava.

Dona Rosa morreu nesse hospital e, quando estava em casa, contaminou o marido, seu Edvaldo, de 93 anos.