Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Marina Ruy Barbosa nega ter votado em Jair Bolsonaro em meio a arrependimento do pai

  • Roberta R 

No último dia 3, Paulo Barbosa, pai de Marina Ruy Barbosa, foi notícia ao expor em rede social que havia se arrependido do voto em Jair Bolsonaro para presidente. Em sua conta na rede social, Paulo afirma que o governo Bolsonaro esta sendo um “desastre” e ainda se refere ao presidente como “psicopata”. O empresário também confirma que gostaria de ter votado no Amoedo e lamentou os erros do PT durante o período dos governos Lula e Dilma.

PUBLICIDADE

As publicações do empresário, no entanto, também chamaram a atenção para a filha, Marina Ruy Barbosa. A atriz acabou comentando o voto do pai e negou ter votado em Bolsonaro, afirmando de forma enfática que discorda de tudo relacionado a Bolsonaro. “Não compactuo em nada”, afirmou.

PUBLICIDADE

Em entrevista ao Extra, Marina acabou comentando sobre a situação, respondendo a pressões que vem se acumulando desde 2018. Seguidores da atriz cobram algum tipo de posicionamento político desde que os ânimos se exaltaram, especialmente pelo apoio do pai da atriz ao então candidato do PSL. Marina afirma que não apoiou a decisão do pai, mas destacou que o voto dele é um direito constitucional.

Na época, Marina chegou a ser apelidada de “salsicha privilegiada” por ter declarado que não torcia por um mau governo do presidente Bolsonaro. Ela justificou sua declaração, na época, dizendo que ninguém torce para um piloto cometer um erro depois que entra no avião. Agora, ela afirma que foi ingênua.

Sobre o momento atual da situação do país, Marina resgatou a reflexão de antes. “O cenário lá atrás não era promissor”, explicou, “o que pensávamos só se confirmou”, concluiu. Ainda sobre o pai, a atriz demostrou estar contente com o arrependimento. “Só aprende quem erra”, afirmou. Nas redes sociais, Paulo agora faz campanha pública contra o presidente Bolsonaro e defende a democracia, com posts como “ditadura nunca mais”.