Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

‘Minha família acabou’, afirma jovem de 27 que perdeu mãe, avó e irmão para o coronavírus

  • Roberta R 

Desde que chegou ao Brasil, o novo coronavírus tem espalhado tragédia e perdas por onde passa. Famílias inteiras sofrem com contaminações, internações e óbitos que não vão ser superados tão cedo. Esse é o caso também de Marina Reversi, de 27 anos, que viu a doença levar sua mãe, sua avó e também seu irmão em um intervalo de apenas 10 dias.

PUBLICIDADE

O primeiro a falecer foi Jaiel Reversi, de apenas 29 anos. Ele foi internado no dia 18, na UTI do hospital de Base, Em São José do Rio Preto, e apenas 5 dias depois veio a óbito. Diva Marques, avó de Jaiel, de 80 anos, foi internada 4 dias depois do neto. Ela chegou a unidade por um infarto, mas exames confirmaram também o coronavírus. No dia 30 de maio, a idosa faleceu. Dois dias depois, no dia 1 de junho, Marlene Moreira, filha de Diva e mãe de Jaiel e Marina, também veio a óbito em decorrência do novo coronavírus.

O caso de Dona Marlene é ainda mais dramático porque ela foi a primeira da família a ser internada, no dia 20 de maio. Em coma, a mulher não soube da morte do filho ou da mãe. Marina conta que agora busca forças para apoiar o irmão mais novo, de apenas 14 anos, e seguir em frente mesmo depois de enterrar 3 membros da família.

PUBLICIDADE

Além do irmão, Marina também tem uma filha de 5 anos e agora precisa cuidar dos dois. Ela conta que perdeu o emprego por causa da pandemia e que a única pessoa que costumava sair de casa era a sua mãe, Marlene, porque era a única fonte de renda que a família tinha. A avó, Diva, morava sozinha mas acabou indo para a casa da filha para enfrentar a pandemia junto da família e não precisar sair de casa para mercado e farmácia.