Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Mulher é resgatada por policiais de cárcere privado com o filho de apenas 4 anos

A polícia do litoral de São Paulo libertou uma mulher, de 32 anos, depois ser mantida em cárcere privado pelo próprio parceiro. A vítima era mantida presa, sob ameaça e agressões, junto do filho, de apenas 4 anos de idade. Ambos foram resgatados pela polícia.

PUBLICIDADE

O caso aconteceu em Peruíbe e, segundo a polícia, tanto a mãe quanto o filho tinham múltiplos hematomas pelo corpo. O caso foi descoberto depois de uma denúncia feita à polícia. Para realizar o resgate, policiais precisaram pular o muro da residência.

Depois da denúncia, agentes se deslocaram ao endereço e ouviram a mulher gritando por socorro. Para a polícia, a mulher relatou que estava há menos de um mês morando com o homem. Ela havia se mudado para Peruíbe, mas ainda não tinha recebido o primeiro salário e acabou aceitando o convite do agressor para passar alguns dias em sua casa.

PUBLICIDADE

Segundo depoimento, o Robenilson Silva Oliveira, de 37 anos, logo mudou de comportamento e passou a agredir a vítima e a impedi-la de sair. Para ter ainda mais controle sobre ela, fazia ameaças contra a criança.

Falava que eu não ia sair (…) Ele me deu vários murros, socos na barriga, no rosto, pegou no pescoço, chutou, bateu bastante“, contou. Segundo a polícia, as agressões ficaram ainda mais intensas nos últimos três dias.

Robenilson não estava em casa e chegou pouco depois, com o menino, e negou o crime à polícia. O menino, no entanto, confirmou as agressões e revelou também ter sido agredido. Ele foi preso em flagrante.

A vítima precisou ser levada ao hospital, onde foi confirmada hemorragia interna, traumatismo craniano e fratura na costela.