Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Número de quadradinhos coloridos no fundo da embalagem do leite indica quantas vezes produto foi reaproveitado? Será?

Você com certeza já se deparou, pelo menos uma vez na vida, com a história de que o fundo das embalagens de leite longa vida apontam a quantidade de vezes que o mesmo foi reaproveitado. Seja na internet, seja por um vizinho… é raro quem nunca ouviu falar dessa história.

PUBLICIDADE

Essa lenda não é nova, pelo contrário. Desde 2005 que variações deste rumor circulam pela internet, sempre adicionando ou removendo algum fato, de acordo com a última vez em que viralizou. Pode parecer bobagem, mas essa história já teve consequências graves!

Em 2008, por exemplo, o boato ganhou tanta força que começou uma onda de notícias em grandes veículos da comunicação. Uma reportagem do G1, naquele ano, falava sobre os prejuízos que essa “lenda” causava ao comércio.

PUBLICIDADE

Prateleiras reviradas e muito leite rejeitado demostrava que o consumidor estava se recusando a levar para casa aquelas embalagens em que o número no inferior do produto superasse 1. Acontece que toda essa história é um grande boato e o número em questão não tem nada a ver com o reaproveitamento do leite.Devido ao grande volume de notícias falsas circulando com esse tipo de afirmação, há anos que empresas do segmento tentam disseminar informações verdadeiras. Por exemplo, a Tetra Pak, gigante do ramo de embalagens, publicou um vídeo didático em sua conta no youtube sobre o assunto:

O que os boatos apontam como o “número de vezes em que o produto foi reaproveitado”, na verdade, faz parte do processo de manufatura das embalagens. Por isso, cada caixa traz um número ou retângulo de quadradinhos coloridos.

Qual a conclusão que podemos tirar disso tudo? O boato é claramente falso e trata-se de uma das maiores lendas da internet brasileira. Então você não precisa se preocupar com isso.

E vale dizer que esse tipo de boato se repete em outros produtos também, como, por exemplo, em cosméticos, leite condensado, creme de leite e etc. Sempre o boato se refere a suposta “quantidade de vezes reaproveitadas ou quantidade de químicos no produto”.