Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Pesquisa afirma que número de pais que batem em filhos está caindo a cada dia

Uma das medidas mais controversas na educação das crianças são as palmadas para corrigir os filhos em algumas atitudes que eles cometem durante o seu crescimento. O ato é alvo de estudo e campanhas tem a frente grandes nomes como Xuxa Meneghel e outros famosos.

PUBLICIDADE

Segundo uma pesquisa que foi publicada na última segunda-feira (27), os pais das gerações X e Y dão menos palmadas nas crianças do que as gerações que vieram antes. Esse estudo que mostra novos números foi publicado na JAMA Pediatrics, tradicional revista médica.

Segundo o pediatra Robert Sege, que é autor da declaração de política da Academia Americana de Pediatria sobre castigos corporais, pessoas mais jovens tem tendências a não agredir fisicamente os filhos.

PUBLICIDADE

Esse estudo comparou dados dos anos de 1993 com os anos de 2017. Nos anos 90 cerca de 50% dos papais ou mamães afirmaram bater nos filhos para educá-los, já em 2017 esse número caiu para 35%, número bastante considerável.

O médico pediatra ainda chegou a afirmar que além de nunca agredir os filhos fisicamente, os pais não podem fazer insultos verbais contra eles que possam deixá-los humilhados ou envergonhados.

Robert Sege diz ainda que abordar as questões de violência doméstica ajudou para que o número de pais que batem em filhos diminuísse dia após dia. Na finalização de sua entrevista, o pediatra afirmou o seguinte: “Este artigo é realmente impressionante”.