Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Polícia americana mente sobre caso, mas imagens da TV provam que idoso foi empurrado e policiais são afastados

  • Roberta R 

Uma cena violenta foi flagrada por câmeras da WBFO npr, em Buffalo, nos Estados Unidos. Um protesto antirracista ocorria na praça Niagara, quando um idoso de 75 anos se aproximou de um grupo de policiais, apenas tentando falar com eles. No entanto, os policiais reagiram de forma desmedida e empurraram o idoso que logo caiu de costas no chão, acertando a cabeça contra calçada e começou a sangrar pelo ouvido.

PUBLICIDADE

A ação policial continua enquanto os agentes prendem outro homem e até mesmo assediam o representante da imprensa, o empurrando para longe da cena. O idoso foi identificado como Martin Gugino e, ao que apontam as apurações da mídia local, é um ativista de direitos humanos. A prefeitura da cidade informou que Gugino esta em estado estável, mas grave.

Num primeiro momento, a polícia tentou mentir a respeito do incidente e afirmou que Gugino tropeça e cai sozinho. No entanto, as imagens captadas pela emissora presente no local mostram Aaron Torgalski e Robert McCabe empurrando o idoso, tudo acontece ao som de gritos dizendo “push!” (empurre, em português).

PUBLICIDADE

Torgalski e McCabe foram indiciados por lesão corporal de segundo grau, quando o agressor esta ciente de que a ação tomada pode causar dano. Ou seja, é um indiciamento entre a lesão corporal sem intenção e a lesão corporal com dolo. Para os promotores, McCabe e Torgalski assumiram o risco de lesionar gravemente o idoso ao empurra-lo.

Em resposta ao indiciamento, a polícia afastou os dois agentes. McCabe e Torgalski se declararam inocentes na acusação, apesar das imagens. A decisão da prefeitura em afastar os dois policiais gerou uma onda de 57 pedidos de demissão na  Equipe de Respostas a Emergências da Polícia de Buffalo, mas não ficou claro se as saídas são em solidariedade aos dois agentes ou em repúdio as medidas mais brandas tomadas contra eles.

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, defendeu que os dois agentes sejam demitidos da força policial. O governador afirmou que a polícia deve sim ter a atitude de se defender, mas reconhecendo que existem casos de abuso de autoridade e que estes devem ser exemplarmente punidos. Cuomo afirmou ter passado mal assistindo ao vídeo.