Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Polícia apreende material com conteúdo de abuso de crianças e delegado do caso desabafa: “É doentio. Passei mal”

A 3ª Delegacia de Polícia (Cruzeiro) esteve em mais uma Operação Infância Violada 2, na última sexta-feira, dia 24. Os investigadores da Polícia Civil ficaram chocados com o material apreendido na casa dos suspeitos.

PUBLICIDADE

A ação realizada pela polícia tem como objetivo combater a pedofilia. De acordo com o delegado Ricardo Viana, cinco pessoas foram presas acusadas de armazenar fotos e vídeos de crianças e adolescentes.

O chefe da DP relatou que as investigações se baseiam através de um mapeamento de todos os meios digitais que são usados pelos criminosos que compartilham o conteúdo nas redes sociais. Todo o material apreendido pelos policiais revela os abusos dos criminosos.

PUBLICIDADE

Segundo o delegado, o material apreendido revela “uma coisa doentia”, que fez o profissional até mesmo passar mal pelo conteúdo que viu envolvendo crianças muito pequenas.

Os investigadores relataram que esse tipo de material é colocado em um local especializado chamado P2P, que é como se fosse uma internet alternativa onde as pessoas colocam todo tipo de conteúdo e ninguém sabe quem é responsável pelo material.

Entretanto, por meio de investigação, a Polícia Civil entrou dentro dessa rede e conseguiu descobrir quem está fazendo download e compartilhando fotos e vídeos de pedofilia. Ricardo Viana relatou que a equipe realiza o rastreamento dos downloads com conteúdo ilegal.

Segundo os agentes, eles saíram para efetuar 9 mandados de prisão, cinco foram encontrados e presos em flagrante. No meio dos investigados, havia um militar, um oficial do Exército Brasileiro, suspeito de armazenar material impróprio contendo crianças.