Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Polícia se mobiliza e já tem suspeito de tirar a vida de menino de 7 anos que foi encontrado morto em um lamaçal

A Polícia Civil se mobilizou na última quarta-feira dia (29), para solucionar a morte de Danilo de Sousa Silva, de 7 anos, que aconteceu em Goiânia.

PUBLICIDADE

Cerca de 20 soldados da Corporação trabalharam em cima de uma suspeita por afogar a criança em uma região de brejo, os policiais não divulgaram nenhum detalhe sobre o suspeito.

Os policiais da Delegacia de Investigações de Homicídios estiveram no Parque Santa Rita, na manhã de quarta-feira (29), onde o menino sumiu e depois foi encontrado o seu corpo, para dar prosseguimento às investigações do caso.

PUBLICIDADE

Muitas pessoas foram ouvidas pela polícia, possíveis testemunhas, parentes. O objetivo é entender como se deu a morte do menino e por que o autor cometeu um crime tão bárbaro. A investigação segue em segredo pela Polícia Civil.

De acordo com a Polícia, o menino teria sumido no dia 21 de julho. Ele saiu de casa e disse para mãe que estava indo na casa da avó, que mora perto de sua residência. Após isso, 6 dias se passaram e o corpo do menino foi encontrado em um brejo na região, a cerca de 100 metros de distância da casa onde ele morava.

Segundo a perícia feita no corpo, Danilo foi asfixiado com a lama. Mário Eduardo Cruz, médico legista de Goiânia, explicou que o corpo estava no local há vários dias, entre 6 a 10 dias. De acordo com os exames, havia lama em sua boca e traqueia, o que se configura como asfixia por afogamento.

Os peritos ainda disseram que há lesões que foram encontradas no corpo da criança, que podem ter sido causadas antes da morte. A perícia está investigando se a criança sofreu abuso.