Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Quem matou Ariane? Após nove dias desaparecida, neta de cacique é encontrada morta no MS

A Polícia Civil do estado do Mato Grosso do Sul, investiga o desaparecimento e assassinato da adolescente indígena Ariane Oliveira Caonteira, de 13 anos.

PUBLICIDADE

De acordo com as primeiras apurações realizadas pelos agentes de segurança, Ariane desapareceu no último dia 2 de setembro e seu corpo foi encontrado nove dias após seu sumiço, neste domingo (11), em uma propriedade rural que fica perto da reserva da aldeia Jaguapiru, localizado no município de Dourados (MS).

Aleneia Oliveira, mãe de Ariane, revelou que a vítima e o irmão brincavam à noite com o celular quando alguém bateu na porta, a garota saiu para atender e desapareceu.

PUBLICIDADE

A mulher contou que depois de um tempo ela e o marido estavam dormindo o filho os acordou para avisar que Ariane havia desaparecido.

“Passamos a noite procurando pela minha filha. No sábado procuramos o cacique, ele acionou as autoridades sobre o desaparecimento”, disse a mãe de Ariane.

O desaparecimento de Ariane deixou a família em desespero, toda a comunidade, agentes de segurança e o Conselho Tutelar auxiliaram na busca pela adolescente.

Ainda segundo a mãe de Ariane, a cerca de um ano a filha desapareceu, a menina foi dopada e após alguns dias foi deixada em frente a casa onde morava, a partir desta ocasião a família passou a sofrer ameaças.

O corpo de Ariane foi encontrado em estado avançado de decomposição, por um grupo de indígenas que realizaram uma varredura na região.

Um homem foi preso suspeito de ter cometido o crime, contudo, a polícia não repassou maiores detalhes. O caso continua em investigação