Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Um cachorro envenenado, irmãos mortos a tiros: O crime que assustou Paraty (RJ)

Na tarde do último sábado (10), um duplo homicídio assustou a população da cidade de Paraty, localizada na Costa Verde do estado do Rio de Janeiro.

PUBLICIDADE

De acordo com as primeiras investigações realizadas pela polícia as vítimas mortas a tiros foram identificadas como os irmãos Edmar Ribeiro da Silva, de 57 anos, e Eduardo Ribeiro da Silva, de 53 anos.

Edmar e Eduardo eram donos de um restaurante no bairro do Areal do Taquari - Divulgao

Reprodução/Instagram

PUBLICIDADE
Edmar e Eduardo eram donos de um restaurante no bairro do Areal do Taquari - Divulgao

Reprodução/Instagram

Eduardo e Edson eram donos de um restaurante.

A motivação do crime seria por causa do envenenamento e morte do cachorro de um vizinho.

A Polícia Civil informou que o suspeito de ter matado os dois irmãos, foi identificado como Paulo Cardoso da Costa Júnior. O suspeito e as vítimas começaram a se desentender no último dia 5 de setembro.

Os irmãos administravam um restaurante no bairro Areal do Taquari, eles teriam usado veneno para desratizar o local e o cachorro de Paulo Cardoso teria ingerido o pesticida o que levou o animal de estimação a morte.

Reprodução/Instagram

(Paulo Cardoso está foragido desde o último sábado, quando teria disparado e matado os dois vizinhos)

Ainda segundo a Polícia Civil, Paulo passou a acusar os irmãos de terem envenenado o cachorro de maneira proposital. Contudo, pessoas que vivem na vizinhança afirmaram que tudo não passou de um mal-entendido.

Uma testemunha do crime afirmou que Paulo entrou no restaurante e disparou vários tiros contra as vítimas. Ainda segundo a testemunha, todos os disparos foram direcionados para Eduardo e Edmar.

As duas vítimas foram socorridas com vida e encaminhadas para uma unidade de saúde, contudo, devido a gravidade dos ferimentos não resistiram.

Um amigo das vítimas usou as redes sociais para lamentar a morte dos irmãos:

“O Eduardo dedetizou o restaurante e a cachorra do Paulo, que vive andando na rua, foi lá e se envenenou, Eduardo não teve culpa de nada”, afirmou um amigo.

O suspeito está foragido e a polícia segue investigando o caso.