Pular para o conteúdo
PUBLICIDADE

Vacina chinesa testada em brasileiros precisa ser aplicada em duas doses

Nesta quarta-feira (05), a UnB – Universidade de Brasília, começou a fazer testes para saber se a vacina contra a Covid-19 da Sinovac Biotech é realmente eficaz. Essa vacina é chamada de CoronaVac e cinco profissionais da área de saúde participaram do primeiro dia de testes.

PUBLICIDADE

A farmacêutica chinesa é responsável pelo desenvolvimento deste medicamento. Esta vacina precisa ser aplicada em duas doses, com um intervalo de 14 dias entre a primeira e a segunda aplicação.

Larissa Bragança é uma das médicas que atua na UTI do hospital da UnB, que é exclusiva para receber pacientes infectados pelo coronavírus, e ela disse que como sendo voluntária neste projeto, já recebeu a primeira dose da vacina.

PUBLICIDADE

Na linha de frente vejo como a doença é difícil de lidar. Me surpreendeu a gravidade“, explicou a doutora Larissa Bragança. Ela ainda disse que é muito importante ter uma vacina contra a Covid-19, ainda mais aqui no Brasil onde boa parte da população já não está cumprindo o isolamento da forma correta.

Para Larissa, a qualquer momento a situação poderá sair do controle, ainda mais com a retomada do comércio e também das aulas em vários estados.

Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, hoje no mundo estão sendo desenvolvidas 164 vacinas contra a Covid-19 e destas, 25 encontram-se em fase clínica.

A vacina da Rússia é apontada como uma das mais avançadas, inclusive o país pretende iniciar a vacinação em massa já no próximo mês de outubro.